quarta-feira, 4 de março de 2009

De «O Guardador de Rebanhos»


"Li hoje quase duas páginas
Do livro dum poeta místico,
E ri como quem tem chorado muito.

Os poetas místicos são filósofos doentes,
E os filósofos são homens doidos.

Porque os poetas místicos dizem que as flores sentem
E dizem que as pedras têm alma
E que os rios têm êxtases ao luar.

Mas as flores, se sentissem, não eram flores,
Eram gente;
E se as pedras tivessem alma, eram coisas vivas, não eram pedras;
E se os rios tivessem êxtases ao luar,
Os rios seriam homens doentes."

(Alberto Caeiro
, De «O Guardador de Rebanhos»(XXVIII), in Poesia de Fernando Pessoa, 2006 )

7 comentários:

Vieira Calado disse...

Incontornável!


Beijinhosss

o que me vier à real gana disse...

Enorme poema e, como sempre, sublime ilustração!

Um excelente fim-de-semana!

Valentim Coelho disse...

Eu já li a obra e adorei.
Hoje é dia internacional da mulher. Parabéns
Beijinhos

KOSTAS disse...

Beautiful macro photograph, the yellow nuances are enchanting!

Helena Paixão disse...

Lindissima composição!
Gosto em particular do enquadramento e perspectiva assim como da luminosidade filtrada pelas pétalas da flor.
Prefiro a versão a cores (gosto de cor!).
Bjinhos

aa disse...

A todos, o meu obrigado pelos comentários deixados...

À Helena, só queria dizer que também prefiro a versão a cores...:)

Beijos,
AA

Sandra Rocha disse...

Fabulosa com um poema bem escolhido.
Beijokas.