quarta-feira, 15 de outubro de 2008

...Cativar...


(…)"Foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia, disse a raposa.
- Bom dia, respondeu o principezinho com delicadeza. Mas ao voltar-se não viu ninguém.
- Estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira…
- Quem és tu? Disse o principezinho. És bem bonita…
- Sou uma raposa, disse a raposa.
- Anda brincar comigo, propôs-lhe o principezinho. Estou tão triste…
- Não posso brincar contigo, disse a raposa. Ainda ninguém me cativou.
- Ah! Perdão, disse o principezinho.
Mas depois de ter reflectido, acrescentou:
- Que significa “cativar”?
- Tu não deves ser daqui, disse a raposa. Que procuras?
- Procuro os homens, disse o principezinho. Que significa “cativar”?
- Os Homens, disse a raposa, têm espingardas e caçam. É uma maçada! Também criam galinhas. É o único interesse que lhes acho. Andas à procura de galinhas?
- Não, disse o principezinho. Ando à procura de amigos. Que significa “cativar”?
- É uma coisa de que toda a gente se esqueceu, disse a raposa. Significa “criar laços…”
- Criar laços?
- Isso mesmo, disse a raposa. Para mim, não passas, por enquanto de um rapazinho em tudo igual a cem mil rapazinhos. E eu não preciso de ti! E tu não precisas de mim. Para ti, não passo de uma raposa igual a cem mil raposas. Mas, se me cativares, precisaremos um do outro. Serás para mim único no mundo. Serei única no mundo para ti…
- Começo a compreender, disse o principezinho. Existe uma flor… creio que ela me cativou.
- É possível, disse a raposa. Vê-se de tudo à superfície da Terra…"(...)


(...)"A raposa calou-se e olhou por muito tempo para o principezinho.
- Cativa-me, por favor, disse ela.
- Tenho muito gosto, respondeu o principezinho, mas falta-me tempo. Preciso de descobrir amigos e conhecer muitas coisas.
- Só se conhecem as coisas que se cativam, disse a raposa. Os Homens já não têm tempo para tomar conhecimento de nada. Compram coisas feitas aos mercadores. Mas como não existem mercadores de amigos, os Homens já não têm amigos. Se queres um amigo, cativa-me.
- Como hei-de fazer?, disse o principezinho.
- Tens de ter paciência, respondeu a raposa. Primeiro, sentas-te um pouco afastado de mim, assim, na relva. Eu olho para ti pelo rabinho do olho e tu não dizes nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas, de dia para dia, podes sentar-te cada vez mais perto…"(...)

Antoine de Saint-Exupéry in “O Principezinho”

8 comentários:

Anónimo disse...

Lindo... Cativar... O egoísmo leva -nos por vezes a esquecermo nos de cativar... e a deixar que nos cativem... Eu, eu, eu, e pensamos que o mundo gira em torno de nós e quando damos pelo erro,olhámos em nosso redor e encontramos um deserto de ninguéns... olhámos para dentro de nós e deparamo nos com um vazio ensurdecedor, cheio de vozes mudas dos que se cansaram de nos tentar cativar... Cativa, cria laços, nunca é tarde demais para a amizade... Pede desculpa, se for preciso, porque um verdadeiro amigo tem o dom de perdoar... Sê feliz.
Ass. Milkita

Cláudia Felizardo disse...

Infelizmente, a raposa tem razão o homem cada vez menos tem o dom de cativar, de fazer amigos verdadeiros. Não se importa com mais nada a não ser com interesses, pois desde que tenha interesse numa coisa move meio mundo para fazer as "amizades" que mais lhe convêm.
Beijinhos

Valentim Coelho disse...

olá..
alguém me disse um dia que seriamos mais felizes em adultos se em crianças tivessemos lido "O Princepezinho". Anos mais tarde eu percebi isso :)
Continuação de boas "postagens"
beijinho

AA disse...

Amiga Milkita, é bem verdade que muitas vezes só pensamos em nós, tornamo-nos egoístas... e por vezes nem deixamos que nos cativem... mas, quando conseguimos ver isso, já é um bom começo para mudarmos... por isso, continua a cativar e deixa que te cativem...

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" (Saint-Exupéry)


Olá Cláudia, infelizmente, hoje em dia encontramos muita gente que não é amiga, não sabe o verdadeiro sentido da palavra "amizade"... são os chamados "amigos por interesse" ou de "conveniência", pois quando "precisas" deles, não estão...
Beijo grande...:)


Olá Valentim,
"O Principezinho" é um daqueles livros que Todos deveríamos ler... Pois ajuda-nos a tornarmo-nos numa pessoa melhor... e mostra que a amizade, o cativar... o criar laços... é fundamental para a nossa vida...
Beijinhos...:)

O Profeta disse...

Tu és brilhante...diferente...sente-se...



Doce beijo

AA disse...

Olá "Profeta", obrigada pelo elogio...:)
Bjs,

AA

Fernando Santos (Chana) disse...

Cara amiga, belo cativar...Bela história...
Beijos

AA disse...

Olá, Fernando!
Que nunca nos esqueçamos de cativar e deixar cativar... Assim como devemos valorizar sempre a amizade...
Beijos