quinta-feira, 1 de outubro de 2009

"Foram cardos foram prosas"

"Há luz sem lume aceso
Mas sem amar o calor
À flor de um fogo preso
À luz do meu claro amor

Há madresilvas aos pés
E águas lavam o rosto
A morte é uma maré
Olho o teu amado corpo

Será sempre a subir
Ao cimo de ti
Só para te sentir
Será no alto de mim
Que um corpo só
Exalta o seu fim

Não foram poemas nem rosas
Que colheste no meu colo
Foram cardos foram prosas
Arrancados ao meu solo

Oi que ainda me queres
No amor que ainda fazemos
Dá-me um sinal se puderes
Sejamos amantes supremos"

- Composição -
Letra: Miguel Esteves Cardoso / Música: Ricardo Camacho

13 comentários:

Transmontana disse...

Olá, Alexandrina:
Fico extasiada ao contemplar os seus trabalhos publicadods no blog!
O poema é lindo e, embora já o conhecesse, gostei de o ver, outra vez, ilustrado com tão belas fotos!
Parabéns!
Continue a mostrar-nos a sua sensibilidade e arte que nós agradecemos!
Um bom resto de dia!
Anita

aa disse...

Olá Anita,
e eu sinto-me muito lisonjeada pelo facto de gostar das minhas escolhas e das minhas fotos... e por isso, também não me canso de lhe agradecer...:)
Uma boa continuação para si também.
Abraço,

AA

Jorge Freitas Soares disse...

Olá.. eu disse que ia ficar fan... belas imagens e excelente escolha para as acompanhar.

Jorge

Andréa Amaral disse...

Concordo com Transmontana - seu trabalho com fotos e textos bem sucedidos no acompanhamento das imagens são extasiantes.

Lmatta disse...

lindo lindo

José Filipe disse...

Olá Alex.
Os cardos são um dos temas que tambêm gosto de fotografar, as suas formas e contrastes, têm uma beleza especial, e estas suas fotos revelam uma visão fotográfica bonita, que fez acompanhar, com um texto poético, que nos envolve, na sua leitura, gostei de ler, obrigado por o partilhar.
Despeço-me com amizade, até breve.
Tudo de bom, com os meus cumprimentos.
Un abraço, beijinhos.

José Filipe 03-10-2009

Valentim Coelho disse...

olá
bem escolhido o poema para estas bonitas fotos.
Continuação de bom fim de semana.
Beijos

Andréa Amaral disse...

Oi amiga, deixei as fotos que prometi na sua página do Orkut. tem foto minha, do Ernane, do Davi e até de um dos nossos poodles, Yuli. Espero que goste. Boa semana.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Alexandrina, belas fotos de Outono...belo poema...Espectacular....
Beijos

Armindo C. Alves disse...

O cardo é uma flor silvestre muito decorativa e bonita. Bem representado nesta sua mostra ,acompanhado por um poema cuja música recordo com prazer.
A formiga está famosaParabéns.
Beijo.

Cadinho RoCo disse...

Nada mais singular do que acenar para a manutenção do amor.
Cadinho RoCo

Pedro Ferreira disse...

Um belo conjunto de imagens a acompanhar este grande tema musical português...
Muito obrigado Alexandrina pelo comentário deixado numa das minhas fotografias...
Boa semana...

prosasdeoutono disse...

Olá Alexandrina,

Andando por aqui, achei piada ao seu nome, não fosse o meu também Alexandrino. E claro, gostei muito das suas fotos.
Voltarei

Alex